sábado, 14 de junho de 2008

O nome daquele homem


Como é mesmo o nome daquele homem
que bateu na janela, à meia-noite,
me dizendo que queria entrar?
Ele tinha uma estranha coroa,
e um sorriso tão doce
que me deu vontada de chorar...
Como é mesmo o nome daquele homem
que nada me pediu, e sorriu,
e espalhou rosas e espinhos
quando começou a me falar
que me amava e esperava
que eu fosse lhe encontrar
toda noite, no jardim
debaixo do jasmineiro
porque lá ele ia estar
me esperando, e trazendo
um novo jeito de amar?
Como é mesmo o nome daquele homem
que disse para eu me preparar,
porque um dia ele ia voltar
e , dessa vez, me levar
para longe, outro lugar,
onde eu ia gostar de ficar?
Como é mesmo o nome daquele homem,
e onde é que ele foi achar
tanata serenidade
no seu modo de me olhar
e onde é que ele foi buscar
tamanha bondade
na forma de me falar?
Como é mesmo o nome daquele homem
que deixou tanta saudade
depois que foi viajar?...

2 comentários:

marcela p. disse...

§

As cantigas de amigo se repetindo indefinidamente, indiferentes a épocas e geografia...

§

marcela p. disse...

§

Não acredito que é Ele!
É?

§