domingo, 27 de abril de 2008

Batman, socorro!


Não tem água no fundo do poço,
não tem som no grito da ovelha,
não tem luz no olho do cego,
não tem dia no solo da lua,
não tem teto no meio da rua.
Mas nem tudo está perdido:
há estrelas, firmamento,
há flores, há esperança,
há o cachorro e seu osso.
Valei-nos, Batman!
Vem nos salvar!
Do assalto, do rapto,
do bruto estupro,
das guerras, dos terremotos,
das enchentes, dos eclipses,
das bestas do apocalipse,
dos jornais e da tv.
Valei-nos, Batman!
Confiamos em você.
Chama a tribo dos heróis:
chama Ben-Hur, Lancelote,
O rei Arthur, Alexandre,
César e suas falanges,
Demétrius, Gladiador,
Ulisses e Menelau.
Valei-nos, Batman!
Homem morcêgo,
encarnação do bem trevoso,
Salvai-nos de todo o mal!
Temos trânsito, baile funk,
festa de largo, arrastão,
temos o linchamento,
matando a qualquer momento,
temos a crueldade, o crack, a cocaína,
temos a brutalidade,
o irmão que mata irmão,
e, para os meninos vadios,
sem chance, sem ilusão,
perdidos pelas esquinas,
temos a vil chacina.
Socorro, Batman, socorro,
nas Cidades e no morro,
gente é tudo igual.
Por fim, não posso esquecer,
salvai-nos do Carnaval...

2 comentários:

Leila disse...

Lia Sophia,sao tantos poemas lindos que fica dificil falar de um so!!!Fico feliz pelo teu blog, agora posso ficar mais perto de voce. "Simplesmente "amo voce minha irma, linda criatura que carrega tantos sentimentos, tantas ideias e tantos anseios...continue sempre assim....

Leila disse...

Lia Sophia,sao tantos poemas lindos que fica dificil falar de um so!!!Fico feliz pelo teu blog, agora posso ficar mais perto de voce. "Simplesmente "amo voce minha irma, linda criatura que carrega tantos sentimentos, tantas ideias e tantos anseios...continue sempre assim....