sábado, 19 de abril de 2008

NAVE ESTELAR


Na diversidade do mundo em que estou,
tudo é perfeito, pleno e completo.
Deus opera. Por SEU intermédio
ciclos de vida se abrem e se fecham.
Nada é acaso. Todo é propósito,
e evolução.
Tudo segue seu rumo, seu ritmo, sua rima.
Preparamo-nos para a vida mais completa,
fora deste ciclo.
Preparamo-nos para a amplidão
de outras esferas.(Que nem esferas são).
Mas que existem,
sem palavras para descrevê-las,
deduzi-las, defini-las, conhecê-las,
não na nossa visão.
Infinitas esferas, suntuosas, belas,
luz e amor, na mais perfeita pulsação.
A Luz Divina provê, determina e opera, e tudo é fusão.
Não há paradoxos ou oposição.
A suave nave estelar navega.
Nossa Terra.
Em seu bojo, a celeste herança:
matéria, alma etérea,
em ordeira procissão,
em circunvolução,
alternando idas e vidas,
mortes e vidas,
a ordenada aventura dos planetas,
em explosão,
e folhas, que não se movem sem determinação.
Não existem milagres no Universo,
é sempre a mesma orquestração.
Ao maestro, a batuta.
Ao poeta, a labuta
desta anunciação.

3 comentários:

marcela p. disse...

§

Ah, Lia Sophia... a mim, pensar que há algum divino propósito em tanto desvario, só torna tudo ainda mais dorido...

§

felipemaia disse...

Olá,
Que sensibilidade para a percepção da vida!
porém um pouco determinista, não acha?

Bjuxxxx****
:D

Anônimo disse...

felipemaia:
Determinismo em rela�o �s folhas que n�o se movem sem uma orquestra�o SUPERIOR? Este foi o sentido do conceito. Vc. concorda?
Discorda? Quero lhe ouvir...