domingo, 1 de junho de 2008

Aquele anel colorido


No canto escuro da mente
não se fala o que se sente.
Sensação de desconforto
e de um sorriso morto
se eu penso em seu sumiço.
É duro se preparar
para o que não vai durar.
É igual fazer a cama
e não poder se deitar.
Somos passáveis. Todos passamos.
Passarei, passaremos, passarão.
Sejamos pássaros,
voemos juntos, a mão na mão.
Por favor, vai me buscar
aquele anel colorido
que Saturno traz no cinto.
O amor perfuma o gesto.
O amor abranda o traço.
O amor aperta o abraço.
O amor escolhe o jeito.
Há amor? Tudo é perfeito....

2 comentários:

Nicole B. disse...

Sim, somos passáveis...
E como eu queria que nossa passagem fosse linda assim!

Lindo poema!

Lia Sophia disse...

Nicole B. Um nome enigmatico...Obrigado por sua carinhosas palavras...